9/26/2011

Doença e Morte anunciadas...

Oi...

Nestes últimos dias tenho reflectido sobre algo que nós recusamos pensar muitas vezes: morte anunciada pela doença.
Ninguém sabe o dia ou a hora, mas há doenças que anunciam a morte: cancro, doenças degenerativas entre outras.
Pensava eu: a morte é certa e ninguém sabe a hora, mas a doença faz-nos viver hoje aquilo que só amanhã acontecerá. Desesperamos, sofremos, revoltamo-nos, chegando a fazer ou dizer coisas que nunca pensamos dizer ou fazer. Penso que tudo isto é normal e humano.
Mas ao mesmo tempo dei por mim a fazer esta reflexão: quantas vezes morrem pessoas sem serem anunciadas, às vezes aqueles que parecem "destinados" a partir primeiro vivem a morte dos "fortes" e "perfeitos".
Leva-me estes pensamentos a concluir: devíamos valorizar a vida, uma vez que não sabemos o dia ou a hora e ninguém tem passagem antecipada, por mais anunciada que ela seja.
Termino: vamos morrer! Se soubéssemos, o dia e a hora seriamos pessoas muito infelizes, pois não vivíamos, antes morríamos no exacto momento em que soubéssemos o dia em que deixaríamos de respirar. A morte é certa e a vida incerta.
Viver ou sobreviver?
Quero vive-la, pois isso é sinal de eternidade.

Pensemos nisto...

Abraços e beijos...

Sem comentários: